sábado, 28 de abril de 2012

"Spirit Bear"- Urso-Espírito


Raro 'Urso-espírito' branco brinca com urso-negro no Canadá

Animal já foi considerado um mito, devido à dificuldade em encontrá-lo.
Ele é todo branco, mas não é albino nem uma variedade de urso polar.

O "urso-espírito", que já foi considerado um mito, foi fotografado no Canadá enquanto brincava com o urso-negro norte-americano. O animal de pelos brancos, que não é albino nem um urso polar, é considerado raro.
Ele vive entre as densas florestas da Colúmbia Britânica, no Canadá, e é protegido pelo governo, que aplica uma multa de £64 mil (cerca de 80 mil €) a quem disparar sobre qualquer animal desta espécie.

Fotógrafos de vida selvagem viajam de todo o mundo na esperança de registrar o "mito", também conhecido como Urso de Kermode. "Aquele pequeno urso é incrível. Ele é completamente branco e só sobram 200 espécimes no mundo - mais raros que um Panda", disse Paul Nicklen, que conseguiu fotografar o urso-espírito.

"Esperei dois meses na floresta sem ver um [urso-espírito] e eu tinha certeza de que ia sair com as mãos ‘a abanar’ (...). Mas, este incrível macho branco apareceu ao meu lado, a apenas um metro de distância, agarrou um peixe e comeu-o", contou.
Segundo Nicklen, ele passou o resto do dia "vivendo o sonho de infância de andar pela floresta com este urso".

Esta espécie, também conhecida por Spirit Bear (Urso-Espirito), devido à cor do seu pelo, é uma variante da espécie Kermode, cujos animais possuem pelo negro. Trata-se de uma variação genética através da junção de dois genes recessivos dos progenitores. Em estimativa, um em cada dez ursos de Kermode que nasce, possui este pelo branco.
Depois de mais de 10 anos de disputa, grupos governamentais, industriais, ambientais de indígenas na Columbia Britânica aceitaram em Fevereiro de 2006, em criar uma nova política de preservação da vida selvagem na denominada Great Bear Rainforest, com 6,3 milhões de hectares, ao longo da costa canadiense do Pacífico.
Foi então estabelecida, a criação um novo parque natural com 1,8 milhões de hectares – praticamente o dobro do Yellowstone National Park – interditos à exploração mineira e madeireira.
Empresas madeireiras estão autorizadas a cortar árvores, de forma sustentável, no resto da região.
Segundo as palavras de Gordon Campbell, premier da Columbia Britânica, “O acordo é um processo em vias de desenvolvimento, penso que nunca estará terminado. Mas, nos termos atuais, existe equilíbrio ambiental”.


Referências bibliograficas electrónicas:




Sem comentários:

Publicar um comentário