domingo, 20 de maio de 2012

Eficiência Energética


"Eficiência energética ganha terreno às renováveis

Depois da expansão veio a contracção. A nova política energética relega as fontes de energias renováveis para um papel secundário, funcionando como backup para o caso das medidas prioritárias falharem o cumprimento nacional das metas europeias. Até 2014, só avança o que está licenciado. Com custos mais baixos, o Governo dá agora o protagonismo à eficiência energética nos edifícios do Estado e nos transportes." 


 (http://aguaeambiente.ambienteonline.pt/noticias/)



A energia é obtida através dos combustíveis fósseis, nomeadamente do petróleo ou do carvão, constituem recursos que, devido a elevada taxa de utilização, estão em perigo de desaparecer do planeta para sempre. Nesta medida, torna-se essencial aprender a fazer uma utilização responsável da energia que gastamos e, assim, garantir que as gerações futuras um ambiente saudável para as gerações futuras porque, a utilização dos recursos não renováveis tem como consequência, não só o esgotamento dos mesmos como também o aumento da poluição da atmosfera devido à libertação de dióxido de carbono o que contribui para a ocorrência de chuvas ácidas, do aquecimento global ou para a redução da camada do ozono.
É neste âmbito que surge o conceito de eficiência energética. A eficiência energética  deve ser entendida como a conjugação de uma utilização racional da energia com a possibilidade de obter um determinado nível de conforto recorrendo a um nível inferior de consumo da mesma.
Ainda relativamente à eficiência energética cabe fazer referência à energias renováveis pois são uma forma de eficiência energética. Isto porque são fontes de energia inesgotáveis, obtidas através da natureza.
Portugal é um país com elevadas potencialidades em termos de energia renovável, como por exemplo, para energia solar ou para energia eólica, e a verdade é que nos últimos tempos esse factor não tem sido esquecido pois já se começa a notar que o aumento do recurso  este meio de obtenção de energia tem vindo a aumentar, embora ainda seja necessário percorrer um longo caminho neste âmbito. Assim sendo, não se parar, agora, de investir nesta área pois as consequências a longo prazo serão catastróficas e nessa altura não haverá forma de recuperar a situação inicial. 
As questões ambientais tem de passar a fazer parte dos programas dos Governos como medidas urgentes que tem de ser implementas e não esquecidas ou postas em práticas mais tarde  pois enquanto se continuar a encarar o meio ambiente como um bem cuja degradação não se verificará tão cedo, continuar-se-á destruir o equilíbrio existente na natureza e, consequentemente, o bem-estar humano.
                Para finalizar, dizer apenas que a energia contribui para a melhoria da economia e constitui um bem muito importante para a vida humana pois o desenvolvimento social depende deste bem, o que torna necessária a utilização, cada vez mais frequente, das energias “limpas” mas é também muito importante para a economia.








Sem comentários:

Publicar um comentário